(Português) Reino Unido manifesta-se a favor da proibição global de testes cosméticos em animais

IN ORIGINAL LANGUAGES, 21 May 2018

Fernanda Cotez - ANDA Agência de Notícias de Direitos Animais

Debates no Reino Unido sobre testes cosméticos em animais ressaltam a influência britânica na banição mundial dessa crueldade, e políticos demonstram apoio.

16 maio 2018 – O debate sobre a proibição de testes em animais para a indústria cosmética está se intensificando no Reino Unido. Com o apoio de políticos que reconhecem a influência global do Reino Unido na banição mundial dos testes, ativistas destacam o posicionamento como um passo mais próximo para o progresso.

Em Westminster, políticos de vários partidos têm debatido sobre o assunto, e grande parte demonstra apoio à discussão, liderada pela Dra. Lisa Cameron, do Partido Nacional Escocês.

Segundo a organização Cruelty Free International, que acompanha o processo de perto, o progresso é mais do que necessário. A instituição, junto com a empresa de cosméticos livre de crueldade animal The Body Shop, lançaram uma campanha para proibir os testes cosméticos em animais ao redor do mundo. A campanha tem recebido intensa visibilidade e apoio na luta contra testes cruéis em animais.

A influência do Reino Unido na proibição dos testes cosméticos em animais tem repercutido no parlamento britânico.
(Foto: Cruelty Free International)

Na sessão, a parlamentar Lisa Cameron mencionou: “Estou defendendo a Cruelty Free International e a campanha da The Body Shop do Reino Unido para proibir testes cosméticos em animais em todo o mundo, o que tem um apoio público esmagador e deve ser adotado em uma resolução das Nações Unidas”.

Falando sobre alternativas, ela acrescentou que métodos rápidos e mais confiáveis, sem a utilização de animais em testes, tem se tornado cada vez mais efetivos. “Os métodos modernos são mais relevantes para os seres humanos e do que métodos tradicionais de modelos animais”, ressaltou Lisa.

Michelle Thew, que é CEO da Cruelty Free International, exaltou sua satisfação diante dos progressos realizados pelos parlamentares. “O objetivo agora é que uma resolução seja aprovada na ONU para impor regras harmonizadas que serão boas para a indústria, para os animais e também os consumidores, que querem ver o fim da prática cruel, desnecessária e desatualizada de testes de cosméticos em animais”, manifestou Michelle em comunicado.

_______________________________________________

A imprensa não apenas informa. Ela forma conceitos. Modifica ideias. Influencia decisões. Define valores. Participa das grandes mudanças sociais e políticas trazendo o mundo para o indivíduo pensar, agir e ser. É justamente este o objetivo da ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais: informar para transformar. A ANDA difunde na mídia os valores de uma nova cultura, mais ética, mais justa e preocupada com a defesa e a garantia dos direitos animais. É o primeiro portal jornalístico do mundo voltado exclusivamente a fatos e informações do universo animal. Com profissionalismo, seriedade e coragem, a ANDA abre um importante canal com jornalistas de todas as mídias e coloca em pauta assuntos que até hoje não tiveram o merecido espaço ou foram mal debatidos na imprensa.

Go to Original – anda.jor.br

 

Share this article:


DISCLAIMER: In accordance with title 17 U.S.C. section 107, this material is distributed without profit to those who have expressed a prior interest in receiving the included information for research and educational purposes. TMS has no affiliation whatsoever with the originator of this article nor is TMS endorsed or sponsored by the originator. “GO TO ORIGINAL” links are provided as a convenience to our readers and allow for verification of authenticity. However, as originating pages are often updated by their originating host sites, the versions posted may not match the versions our readers view when clicking the “GO TO ORIGINAL” links. This site contains copyrighted material the use of which has not always been specifically authorized by the copyright owner. We are making such material available in our efforts to advance understanding of environmental, political, human rights, economic, democracy, scientific, and social justice issues, etc. We believe this constitutes a ‘fair use’ of any such copyrighted material as provided for in section 107 of the US Copyright Law. In accordance with Title 17 U.S.C. Section 107, the material on this site is distributed without profit to those who have expressed a prior interest in receiving the included information for research and educational purposes. For more information go to: http://www.law.cornell.edu/uscode/17/107.shtml. If you wish to use copyrighted material from this site for purposes of your own that go beyond ‘fair use’, you must obtain permission from the copyright owner.


Comments are closed.