(Português) Pesquisa Rebate Crença de que É Caro Ser Vegetariano

IN ORIGINAL LANGUAGES, 29 Oct 2018

David Arioch | Vegazeta – TRANSCEND Media Service

Segundo o estudo, é mais fácil encontrar vegetarianos nas classes médias e baixas do que nas classes mais altas.

Muitos vegetarianos e veganos reconhecem que é mais barato não consumir alimentos de origem animal. (Foto: Reprodução)

19 out 2018 – Uma pesquisa concluída recentemente pelo The Good Food Institute (GFI) rebate a crença de que é caro ser vegetariano. A maior prova disso é que o estudo que reúne dados de mais de nove mil pessoas de todos os estados do Brasil mostra que o nível socioeconômico dos vegetarianos é menor do que o de pessoas que consomem proteína de origem animal.

Segundo o GFI, ao contrário do senso comum, é mais fácil encontrar vegetarianos nas classes médias e baixas do que nas classes mais altas. “Esse dado mostra que o poder aquisitivo de pessoas vegetarianas é menor, o que significa que adotar dietas cada vez mais livres de produtos de origem animal pode ser também uma medida para economizar dinheiro, e não o contrário”, informa a pesquisa.

Muitos vegetarianos e veganos reconhecem que é mais barato não consumir alimentos de origem animal, e principalmente se eles não costumam comprar muitos produtos industrializados. Por outro lado, a pesquisa também aponta que há críticas tanto por parte de vegetarianos quanto não vegetarianos no que diz respeito aos preços das alternativas industrializadas de origem vegetal. Isso inclusive acaba sendo usado como justificativa para muitas pessoas não abdicarem do consumo de produtos de origem animal.

O GFI explica que essa diferença é perceptível porque ainda não há um mercado em escala no Brasil. Porém a tendência é que isso diminua e os preços se aproximem à medida que o mercado se desenvolva e cresça. “Para que isso aconteça, é imprescindível o investimento em desenvolvimento de tecnologias que possam ser produzidas localmente, acabando com a necessidade de importar ingredientes ou produtos finalizados”, enfatiza.

_____________________________________________

David Arioch é jornalista profissional, historiador e especialista em jornalismo cultural, histórico e literário.

 

 

Go to Original – vegazeta.com.br

 

Share this article:


DISCLAIMER: In accordance with title 17 U.S.C. section 107, this material is distributed without profit to those who have expressed a prior interest in receiving the included information for research and educational purposes. TMS has no affiliation whatsoever with the originator of this article nor is TMS endorsed or sponsored by the originator. “GO TO ORIGINAL” links are provided as a convenience to our readers and allow for verification of authenticity. However, as originating pages are often updated by their originating host sites, the versions posted may not match the versions our readers view when clicking the “GO TO ORIGINAL” links. This site contains copyrighted material the use of which has not always been specifically authorized by the copyright owner. We are making such material available in our efforts to advance understanding of environmental, political, human rights, economic, democracy, scientific, and social justice issues, etc. We believe this constitutes a ‘fair use’ of any such copyrighted material as provided for in section 107 of the US Copyright Law. In accordance with Title 17 U.S.C. Section 107, the material on this site is distributed without profit to those who have expressed a prior interest in receiving the included information for research and educational purposes. For more information go to: http://www.law.cornell.edu/uscode/17/107.shtml. If you wish to use copyrighted material from this site for purposes of your own that go beyond ‘fair use’, you must obtain permission from the copyright owner.


There are no comments so far.

Join the discussion!

We welcome debate and dissent, but personal — ad hominem — attacks (on authors, other users or any individual), abuse and defamatory language will not be tolerated. Nor will we tolerate attempts to deliberately disrupt discussions. We aim to maintain an inviting space to focus on intelligent interactions and debates.

*

code

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.