(Português) Elefantes são torturados por domadores e têm seus espíritos destruídos

ORIGINAL LANGUAGES, 6 Jul 2020

ANDA Agência de Notícias de Direitos Animais – TRANSCEND Media Service

26 jun 2020 – Uma investigação feita pela World Animal Protection (WAP) revela os bastidores do treinamento de elefantes explorados para carregar turistas na Tailândia. Vídeos e imagens mostram verdadeiras sessões de tortura e uma prática conhecida como ‘the crush’, na qual elefantes são acorrentados e espetados em áreas sensíveis para que se tornem assustados, submissos e com temor de seus algozes.

Oito jovens elefantes podem ser vistos sendo separados de suas mães, amarrados a estruturas de madeiras e sendo espancados repetidamente, sempre acorrentados e oprimidos. Os animais selvagens são submetidos a traumas físicos e psicológicos e são agredidos com golpes cruéis, covardes e violentos. Os pequenos e vulneráveis elefantes ficam completamente aterrorizados.

Após sessões de tortura, os elefantes são acorrentados a árvores e, sozinhos, choram de dor e tristeza. Quando eles finalmente desabam, os algozes afirmam que o “treinamento” surtiu efeito e que as almas dos elefantes foram “esmagadas” e sua essência selvagem e natural “destruída”. Os elefantes considerados “dóceis” são ensinados a dançar e a passear com turistas.

Algumas atrações tailandesas também oferecem a oportunidade de alimentar e dar banho em elefantes. Esses animais também são alugados para eventos e explorados para pedir esmolas. Há também relatos de elefantes obrigados a levantar pessoas com a tromba e a fazer truques com arcos e bolas. É deprimente, doentio e essa exploração existe apenas por que é financiada pelo turismo.

A WAP afirma que divulgou as imagens para conscientizar a população mundial a não visitar locais que exploram animais selvagens. Com a flexibilização da quarentena devido à redução de casos de Covid-19, ativistas temem que os animais voltem a ser torturados e maltratados para entretenimento, principalmente na Tailândia e na Indonésia, onde há maior concentração de denúncias.

“Estamos pedindo à indústria de viagens que revise suas políticas de vida selvagem e pare de oferecer experiências de exploração aos seus clientes. Equitação de elefante e outras interações, como shows e banho, apoiam a crueldade animal aguda. Queremos expor o verdadeiro sofrimento dos elefantes por toda a vida, apenas para que os viajantes possam ter sua experiência de férias”, disse um porta-voz.

A WAP pede que autoridades aproveitem a pandemia para realizar a transição de empreendimentos que exploram animais, para alternativas de entretenimento sustentáveis que não inflijam nenhum sofrimento a seres indefesos e vulneráveis. A organização acredita que os turistas têm o poder de por fim a essas atividades e essa é uma oportunidade única de libertar esses animais.

____________________________________________

ANDA–Agência de Notícias de Direitos Animais: informar para transformar. A ANDA difunde na mídia os valores de uma nova cultura, mais ética, mais justa e preocupada com a defesa e a garantia dos direitos animais. É o primeiro portal jornalístico do mundo que combate a violência social e a destruição do meio ambiente a partir da defesa dos direitos dos animais. Contato: faleconosco@anda.jor.br

Go to Original – anda.jor.br


Tags: , , , ,

 

Share this article:


DISCLAIMER: The statements, views and opinions expressed in pieces republished here are solely those of the authors and do not necessarily represent those of TMS. In accordance with title 17 U.S.C. section 107, this material is distributed without profit to those who have expressed a prior interest in receiving the included information for research and educational purposes. TMS has no affiliation whatsoever with the originator of this article nor is TMS endorsed or sponsored by the originator. “GO TO ORIGINAL” links are provided as a convenience to our readers and allow for verification of authenticity. However, as originating pages are often updated by their originating host sites, the versions posted may not match the versions our readers view when clicking the “GO TO ORIGINAL” links. This site contains copyrighted material the use of which has not always been specifically authorized by the copyright owner. We are making such material available in our efforts to advance understanding of environmental, political, human rights, economic, democracy, scientific, and social justice issues, etc. We believe this constitutes a ‘fair use’ of any such copyrighted material as provided for in section 107 of the US Copyright Law. In accordance with Title 17 U.S.C. Section 107, the material on this site is distributed without profit to those who have expressed a prior interest in receiving the included information for research and educational purposes. For more information go to: http://www.law.cornell.edu/uscode/17/107.shtml. If you wish to use copyrighted material from this site for purposes of your own that go beyond ‘fair use’, you must obtain permission from the copyright owner.


There are no comments so far.

Join the discussion!

We welcome debate and dissent, but personal — ad hominem — attacks (on authors, other users or any individual), abuse and defamatory language will not be tolerated. Nor will we tolerate attempts to deliberately disrupt discussions. We aim to maintain an inviting space to focus on intelligent interactions and debates.

*

code

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.