(Português) Animais Devem Existir para Nos Servir?

ORIGINAL LANGUAGES, 17 Oct 2022

David Arioch | Vegazeta – TRANSCEND Media Service

Reduzir animais a uma finalidade de consumo não anula capacidades dissociadas do consumo. Apesar de haver uma resistência de reconhecimento, esses animais, embora inaturais, manifestam características de sujeitos.

Foto: Gabriela Penela

11 out 2022 – Conversando sobre hábitos de consumo, alguém diz que “os animais existem para nos servir”. Isso é uma verdade? Sim e não.

Sim, porque não é inverdade que animais são trazidos ao mundo para servirem aos interesses humanos, logo não é irrealidade dizer que “existem para nos servir” se for uma constatação de que “estão ‘existindo’ com essa finalidade”.

Por outro lado, posso fazer uma leitura diferente, porque “existem para nos servir” é muito usado para ratificação da ideia de que o “único propósito dos animais é esse”, ainda que tal “propósito” não seja dos animais, mas de quem os subordina a essa realidade, por defini-los como um bem/propriedade de uso e abuso.

Então alguém pode alegar que não posso falar de forma extensiva em uso/abuso porque seria “generalização”. Sobre isso, é necessária a compreensão de que o abuso é inerente ao uso, porque o uso permite o não reconhecimento do abuso; e o próprio uso é forma de abuso se há determinação e imposição que tornem a vida de um animal, logo sua rotina, reduzida à instrumentalização para geração de produtos.

Se pensamos na reificação de criaturas domésticas para fins alimentícios, uma etapa subsequente da domesticação para consumo, podemos compreender que a existência desses animais já é um abuso, porque resulta de um processo inatural que consiste em trazer ao mundo alguém que já nasce condicionado a uma ausência de “liberdade do querer”, porque o “querer” nesse contexto só é aceitável se convergente às determinações desse sistema.

E sobre isso, volto-me à ideia de “os animais existem para nos servir”, que partindo da minha segunda observação é colocação por evidência supremacista e reducionista, já que as capacidades dos animais estão muito além da geração de produtos.

Afinal, são criaturas que mesmo condicionadas a uma realidade de servilismo jamais corresponderão mecanicamente a tudo que esse sistema determina. Reduzir animais a uma finalidade de consumo não anula capacidades dissociadas do consumo. Apesar de haver uma resistência de reconhecimento, esses animais, embora inaturais, manifestam características de sujeitos, e porque são sujeitos.

_____________________________________________

David Arioch é jornalista profissional, historiador e especialista em jornalismo cultural, histórico e literário (MTB: 10612/PR). http://davidarioch.com

 

Go to Original – vegazeta.com.br


Tags: , , , , , , , ,

 

Share this article:


DISCLAIMER: The statements, views and opinions expressed in pieces republished here are solely those of the authors and do not necessarily represent those of TMS. In accordance with title 17 U.S.C. section 107, this material is distributed without profit to those who have expressed a prior interest in receiving the included information for research and educational purposes. TMS has no affiliation whatsoever with the originator of this article nor is TMS endorsed or sponsored by the originator. “GO TO ORIGINAL” links are provided as a convenience to our readers and allow for verification of authenticity. However, as originating pages are often updated by their originating host sites, the versions posted may not match the versions our readers view when clicking the “GO TO ORIGINAL” links. This site contains copyrighted material the use of which has not always been specifically authorized by the copyright owner. We are making such material available in our efforts to advance understanding of environmental, political, human rights, economic, democracy, scientific, and social justice issues, etc. We believe this constitutes a ‘fair use’ of any such copyrighted material as provided for in section 107 of the US Copyright Law. In accordance with Title 17 U.S.C. Section 107, the material on this site is distributed without profit to those who have expressed a prior interest in receiving the included information for research and educational purposes. For more information go to: http://www.law.cornell.edu/uscode/17/107.shtml. If you wish to use copyrighted material from this site for purposes of your own that go beyond ‘fair use’, you must obtain permission from the copyright owner.


Comments are closed.