(Português) Refrigerantes Estão Relacionados com 180 Mil Mortes por Ano em todo o Mundo

HEALTH, ORIGINAL LANGUAGES, 25 Mar 2013

Sapo Saúde – TRANSCEND Media Service

Estudo associa consumo de bebidas açucaradas a mortes por diabetes, cancro e doença coronária.

Cientistas da Universidade de Harvard concluíram que, em 2010, 180 mil pessoas morreram em todo o mundo devido a doenças provocadas pelo consumo excessivo de refrigerantes e bebidas açucaradas: 133 mil por causa de diabetes, 43.000 por doenças cardíacas e 6000 por causa de cancro.

O estudo foi apresentado na reunião da American Heart Association’s Epidemiology and Prevention/Nutrition, Physical Activity and Metabolism, na terça-feira [19 mar 2013], em Nova Orleães.

Os investigadores tiveram em consideração os diferentes valores nutricionais da alimentação nas várias regiões do mundo e relacionaram-nas com as características do consumo de refrigerantes e bebidas açucaradas nos vários países. Os cientistas concluíram ainda que a maior parte das mortes registadas aconteceram em países onde a distribuição do PIB por habitante se situava nos valores mais baixos do mundo.

Segundo Gitanjali Singh, coordenadora do estudo, os dados são surpreendentes, já que “muitas vezes se associa o problema do consumo exagerado de refrigerantes a países mais ricos”, comentou.

A investigadora defende que o estudo reforça a necessidade de se tomarem políticas públicas que procurem reduzir o consumo de bebidas industrializadas com alto teor de açucar.

Em Nova Iorque, nos Estados Unidos, esteve em discussão a aprovação de uma medida que proibia a venda de refrigerantes e bebidas energéticas em embalagens com capacidade superior a 470 mililitros em bares, cinemas e casas de espetáculo. A medida acabou por ser afastada pelo Supremo Tribunal de Justiça norte-americano, que considerou a lei arbitrária, já que a proibição valeria apenas para algumas bebidas.

Gitanjali  Singh admite que o facto das milhares de mortes estarem associadas ao consumo de bebidas industrializadas açucaradas não significa diretamente que os produtos conduzam à morte.

A investigadora sublinha que existe uma relação entre o hábito de consumo e uma maior prevalência de mortes causadas por doenças cardíacas, diabetes e cancro. Ou seja, o consumo desses produtos é um dos fatores de risco dessas doenças.

A Associação Americana de Bebidas já considerou o estudo “mais sensacionalista do que científico”.

“De maneira alguma a investigação mostra que consumir bebidas açucaradas provoca doenças cardiovasculares, diabetes ou cancro, que foram as verdadeiras causas das mortes dos participantes do estudo”, cita a imprensa internacional.

Regiões 

Das nove regiões analisadas, a América Latina e o Caribe tiveram o maior número de óbitos por diabetes ligados ao consumo de refrigerantes. As regiões leste e central da Rússia tiveram o maior número de mortes por doença cardíaca.

O México, que tem um dos mais altos níveis de consumo de bebidas açucaradas do mundo, teve a maior taxa de mortalidade total. No país, estima-se que ocorram 318 mortes por cada milhão devido ao consumo destas bebidas.

O Japão, cuja população está entre aquelas que consomem menos refrigerantes, teve a menor taxa de morte, apenas 10 mortes por um milhão de adultos.

Go to Original – sapo.pt

 

Share this article:


DISCLAIMER: The statements, views and opinions expressed in pieces republished here are solely those of the authors and do not necessarily represent those of TMS. In accordance with title 17 U.S.C. section 107, this material is distributed without profit to those who have expressed a prior interest in receiving the included information for research and educational purposes. TMS has no affiliation whatsoever with the originator of this article nor is TMS endorsed or sponsored by the originator. “GO TO ORIGINAL” links are provided as a convenience to our readers and allow for verification of authenticity. However, as originating pages are often updated by their originating host sites, the versions posted may not match the versions our readers view when clicking the “GO TO ORIGINAL” links. This site contains copyrighted material the use of which has not always been specifically authorized by the copyright owner. We are making such material available in our efforts to advance understanding of environmental, political, human rights, economic, democracy, scientific, and social justice issues, etc. We believe this constitutes a ‘fair use’ of any such copyrighted material as provided for in section 107 of the US Copyright Law. In accordance with Title 17 U.S.C. Section 107, the material on this site is distributed without profit to those who have expressed a prior interest in receiving the included information for research and educational purposes. For more information go to: http://www.law.cornell.edu/uscode/17/107.shtml. If you wish to use copyrighted material from this site for purposes of your own that go beyond ‘fair use’, you must obtain permission from the copyright owner.


Comments are closed.