(Português) Governo brasileiro já liberou 197 agrotóxicos este ano

ORIGINAL LANGUAGES, 24 Jun 2019

David Arioch | Vegazeta – TRANSCEND Media Service

21 jun 2019 – Brasil tem 2263 agrotóxicos liberados, 31 aprovados somente no mês passado.

Glifosato tem seu uso classificado como potencialmente cancerígeno pela Agência Internacional para Pesquisa Sobre Câncer.  (Foto: Getty)

Só até o mês de maio, o governo brasileiro já havia liberado 197 agrotóxicos. Questionada sobre o alto volume em comparação com os anos anteriores, a ministra da Agricultura Tereza Cristina disse, em publicação que pode ser consultada no site da Câmara dos Deputados, que as aprovações são técnicas e que, em governos anteriores, o “processo ideológico” barrava a aprovação desses produtos.

A declaração foi feita durante audiência na Comissão de Agricultura, e a posição do governo federal atraiu inúmeras críticas, considerando que no Brasil já somam 2263 agrotóxicos liberados, 31 aprovados no mês passado.

Defensora do uso de glifosato, Tereza Cristina diz que há uma grande campanha contra o agroquímico, mas que não há base científica para não permitir seu uso, citando que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) avalia que o produto não causa prejuízos à saúde.

Porém, por outro lado, o glifosato tem seu uso classificado como potencialmente cancerígeno pela Agência Internacional para Pesquisa Sobre Câncer, vinculada à Organização Mundial de Saúde (OMS).

No mês de abril, o estudo “Por Trás do Alimento”, resultado de uma iniciativa das organizações Agência Pública, Repórter Brasil e Public Eye, apontou que a contaminação por agrotóxicos é tão ingente que foram encontrados resíduos de agrotóxicos na água consumida por moradores de 1,3 mil cidades brasileiras, incluindo São Paulo e Rio de Janeiro.

_____________________________________________

 

David Arioch é jornalista profissional, historiador e especialista em jornalismo cultural, histórico e literário.

 

Go to Original – vegazeta.com.br


Tags: , , , ,

 

Share this article:


DISCLAIMER: The statements, views and opinions expressed in pieces republished here are solely those of the authors and do not necessarily represent those of TMS. In accordance with title 17 U.S.C. section 107, this material is distributed without profit to those who have expressed a prior interest in receiving the included information for research and educational purposes. TMS has no affiliation whatsoever with the originator of this article nor is TMS endorsed or sponsored by the originator. “GO TO ORIGINAL” links are provided as a convenience to our readers and allow for verification of authenticity. However, as originating pages are often updated by their originating host sites, the versions posted may not match the versions our readers view when clicking the “GO TO ORIGINAL” links. This site contains copyrighted material the use of which has not always been specifically authorized by the copyright owner. We are making such material available in our efforts to advance understanding of environmental, political, human rights, economic, democracy, scientific, and social justice issues, etc. We believe this constitutes a ‘fair use’ of any such copyrighted material as provided for in section 107 of the US Copyright Law. In accordance with Title 17 U.S.C. Section 107, the material on this site is distributed without profit to those who have expressed a prior interest in receiving the included information for research and educational purposes. For more information go to: http://www.law.cornell.edu/uscode/17/107.shtml. If you wish to use copyrighted material from this site for purposes of your own that go beyond ‘fair use’, you must obtain permission from the copyright owner.


There are no comments so far.

Join the discussion!

We welcome debate and dissent, but personal — ad hominem — attacks (on authors, other users or any individual), abuse and defamatory language will not be tolerated. Nor will we tolerate attempts to deliberately disrupt discussions. We aim to maintain an inviting space to focus on intelligent interactions and debates.

*

code

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.