(Português) Desflorestação da Amazónia brasileira cresce 278% num ano

ORIGINAL LANGUAGES, 12 Aug 2019

MadreMedia | Lusa – TRANSCEND Media Service

7 ago 2019 – A desflorestação da Amazónia brasileira atingiu 2.254,8 quilómetros quadrados (km2) em julho, um número 278% superior ao mesmo período de 2018, referem as últimas estimativas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), atualizadas na terça-feira [6 ago].

De acordo com a projeção do instituto, que capta dados mensais através de um sistema de alertas de alterações na cobertura florestal da Amazónia, a desflorestação passou de 596,6 km2, em julho de 2018, para 2.254,8 km2 registados no mês passado.

O INPE já havia assinalado um crescimento de 88% na desflorestação em junho, em relação ao mesmo mês em 2018, dados que foram publicamente contestados pelo Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, e levaram à demissão do presidente anterior da instituição Ricardo Galvão.

O Governo acabou por nomear como presidente interino daquela entidade Darcton Policarpo Damião, oficial da Força Aérea Brasileira, doutorado em desenvolvimento sustentável pela Universidade de Brasília (UnB), onde escreveu uma tese sobre desflorestação na Amazónia.

Os números mostraram que ainda que o desmatamento registado em julho (2.254 km2) equivale a mais de um terço de todo o volume dizimado nos últimos 12 meses, entre agosto de 2018 e julho de 2019 (6.833 km2).

Desde a campanha para as eleições de outubro passado, Bolsonaro tem sido a favor de uma maior flexibilidade nas políticas ambientais brasileiras e as suas posições controversas causaram polémica junto da comunidade internacional.

Nas últimas semanas, a extrema-direita reforçou a intenção de licenciar a mineração artesanal nas terras indígenas dos estados amazónicos para impulsionar a economia na região, medida criticada por organizações não-governamentais.

Bolsonaro insistiu na terça-feira que o país “tem tudo para desenvolver” a região amazónica e disse que o estado de Roraima, por exemplo, teria o potencial de alcançar um desenvolvimento similar ao Japão, se não fossem as reservas indígenas e “outras questões ambientais”.

“Com a tecnologia, em 20 anos teríamos em Roraima uma economia próxima à do Japão. Tem tudo lá, mas 60% do território está imobilizado com reservas indígenas e outras questões ambientais”, disse o Presidente, durante um encontro com empresários em São Paulo.

A Amazónia é a maior floresta tropical do mundo, possuindo a maior biodiversidade registada numa área do planeta. Tem cerca de cinco milhões e meio de quilómetros quadrados e inclui territórios pertencentes ao Brasil, Peru, Colômbia, Venezuela, Equador, Bolívia, Guiana, Suriname e Guiana Francesa (território pertencente à França).

Go to Original – sapo.pt


Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

 

Share this article:


DISCLAIMER: The statements, views and opinions expressed in pieces republished here are solely those of the authors and do not necessarily represent those of TMS. In accordance with title 17 U.S.C. section 107, this material is distributed without profit to those who have expressed a prior interest in receiving the included information for research and educational purposes. TMS has no affiliation whatsoever with the originator of this article nor is TMS endorsed or sponsored by the originator. “GO TO ORIGINAL” links are provided as a convenience to our readers and allow for verification of authenticity. However, as originating pages are often updated by their originating host sites, the versions posted may not match the versions our readers view when clicking the “GO TO ORIGINAL” links. This site contains copyrighted material the use of which has not always been specifically authorized by the copyright owner. We are making such material available in our efforts to advance understanding of environmental, political, human rights, economic, democracy, scientific, and social justice issues, etc. We believe this constitutes a ‘fair use’ of any such copyrighted material as provided for in section 107 of the US Copyright Law. In accordance with Title 17 U.S.C. Section 107, the material on this site is distributed without profit to those who have expressed a prior interest in receiving the included information for research and educational purposes. For more information go to: http://www.law.cornell.edu/uscode/17/107.shtml. If you wish to use copyrighted material from this site for purposes of your own that go beyond ‘fair use’, you must obtain permission from the copyright owner.


There are no comments so far.

Join the discussion!

We welcome debate and dissent, but personal — ad hominem — attacks (on authors, other users or any individual), abuse and defamatory language will not be tolerated. Nor will we tolerate attempts to deliberately disrupt discussions. We aim to maintain an inviting space to focus on intelligent interactions and debates.

*

code

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.