(Português) Amazônia Abriga Mais da Metade das Espécies Terrestres de Animais e Plantas

ORIGINAL LANGUAGES, 2 Sep 2019

David Arioch | Vegazeta – TRANSCEND Media Service

“Aqui não cortamos as plantas, essa é uma área protegida onde não devemos cortar árvores ou lenha, entendemos onde vivemos”, diz Trigoso.

Amazônia é lar de três milhões de espécies.  (Foto: Getty)

24 ago 2019 – A Amazônia abriga a maior área de floresta tropical remanescente em nosso planeta. Com quase o dobro do tamanho da Índia, essas florestas desempenham um papel vital na regulação do clima global e na prestação de outros serviços, como a purificação da água e a absorção de carbono.

Além de três milhões de espécies, mais de 33 milhões de pessoas vivem na Amazônia e cerca de 420 comunidades indígenas dependem diretamente de seus recursos para cobrir suas necessidades de água e alimentos, bem como para sua subsistência. Esses meios e estilos de vida estão intrinsecamente relacionados à preservação das florestas e à conservação de sua biodiversidade. A Amazônia abriga mais da metade das espécies terrestres de animais, plantas e insetos, segundo informações da ONU Meio Ambiente.

Há séculos a Amazônia se tornou lar de milhões de pessoas que construíram suas comunidades na natureza. Eles desenvolveram métodos para cultivar e viver em harmonia com a terra. A mudança climática ameaça não apenas os recursos naturais da Amazônia, mas também as vidas e meios de subsistência das pessoas que consideram sua terra natal.

Jorge Job Trigoso é um membro da comunidade de Villa Florida, uma das dez comunidades e aproximadamente 306 famílias que trabalham na gestão da castanha-do-brasil na Reserva Nacional de Vida Selvagem de Manuripi, na Bolívia. A poucos quilômetros de distância, Omar Masx mora na comunidade de Curichón e também se beneficiou da produção sustentável de açaí e castanha do Brasil. Ambos têm uma qualidade em comum: são os guardiões da floresta.

“Aqui não cortamos as plantas, essa é uma área protegida onde não devemos cortar árvores ou lenha, entendemos onde vivemos”, diz Trigoso, apontando as extensas florestas que cercam sua casa.

Na fronteira da Bolívia, Brasil e Peru, a reserva de Manuripi cobre 747 mil hectares e é uma das áreas com maior diversidade de vida selvagem na Bolívia. Também possui os rios Madre de Dios e Manuripi, dois dos mais importantes da bacia amazônica.

As áreas protegidas, como Manuripi, são consideradas uma das melhores maneiras de conservar a biodiversidade e ajudar a lidar com a mudança climática naturalmente, à medida que as florestas reduzem os gases de efeito estufa. As áreas protegidas preservam os ecossistemas, mantendo os valores culturais de seus habitantes e promovendo suas formas tradicionais de manejo dos recursos naturais.

“Nós somos os que devem cuidar da floresta. Por exemplo, costumávamos cortar o açaí para obter seus frutos. Nós não fazemos mais isso, nós escalamos a árvore para coletá-los. Precisamos cuidar das árvores porque vivemos delas”, diz Omar.

_____________________________________________

 

David Arioch é jornalista profissional, historiador e especialista em jornalismo cultural, histórico e literário.

 

Go to Original – vegazeta.com.br


Tags: , , , , , , , , , , , , , , ,

 

Share this article:


DISCLAIMER: The statements, views and opinions expressed in pieces republished here are solely those of the authors and do not necessarily represent those of TMS. In accordance with title 17 U.S.C. section 107, this material is distributed without profit to those who have expressed a prior interest in receiving the included information for research and educational purposes. TMS has no affiliation whatsoever with the originator of this article nor is TMS endorsed or sponsored by the originator. “GO TO ORIGINAL” links are provided as a convenience to our readers and allow for verification of authenticity. However, as originating pages are often updated by their originating host sites, the versions posted may not match the versions our readers view when clicking the “GO TO ORIGINAL” links. This site contains copyrighted material the use of which has not always been specifically authorized by the copyright owner. We are making such material available in our efforts to advance understanding of environmental, political, human rights, economic, democracy, scientific, and social justice issues, etc. We believe this constitutes a ‘fair use’ of any such copyrighted material as provided for in section 107 of the US Copyright Law. In accordance with Title 17 U.S.C. Section 107, the material on this site is distributed without profit to those who have expressed a prior interest in receiving the included information for research and educational purposes. For more information go to: http://www.law.cornell.edu/uscode/17/107.shtml. If you wish to use copyrighted material from this site for purposes of your own that go beyond ‘fair use’, you must obtain permission from the copyright owner.


There are no comments so far.

Join the discussion!

We welcome debate and dissent, but personal — ad hominem — attacks (on authors, other users or any individual), abuse and defamatory language will not be tolerated. Nor will we tolerate attempts to deliberately disrupt discussions. We aim to maintain an inviting space to focus on intelligent interactions and debates.

*

code

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.