(Português) Ursos Obrigados a Andar de Skate e Tigres Acorrentados para Tirar Selfies São Explorados pela Indústria do Turismo

ORIGINAL LANGUAGES, 30 Sep 2019

ANDA Agência de Notícias de Direitos Animais – TRANSCEND Media Service

20 set 2019 – Casos terríveis de animais sendo explorados para agradar turistas por toda a Europa foram filmados por investigadores.

Foto: Indepedent/Reprodução

 Em um dos exemplos documentados, um urso selvagem é colocado em cima de um skate, obrigado a ficar de pé e empurrado em um escorregador para o público de um circo na República Tcheca. O animal parecia doente e mal alimentado, dizem os investigadores.

Na Alemanha, filmagens mostram elefantes sendo obrigados a se sentar em cadeiras pequenas e se equilibrar em uma perna só após um treinamento cruel e desumano nos bastidores, revela a investigação.

Na Espanha, tigres são mantidos acorrentados para tirar selfies com turistas, enquanto os pesquisadores descobriram ursos vivendo em fossos insalubres, também na República Tcheca, segundo o Independent.

Foto: Bear Conservation

Acredita-se que essas práticas além de cruéis também alimentem o comércio de animais silvestres, incentivando o tráfico de animais.

Investigadores da organização internacional de bem-estar animal Four Paws filmaram um urso pardo obrigado a fazer truques, incluindo andar de skate e dançar com um bambolê para “animar” multidões no Cirkus Humberto, na República Tcheca.

Outros shows mostraram ainda leões, zebras e elefantes, segundo as testemunhas, as condições das exibições estavam “longe da vida que os animais teriam na natureza” e que “suas necessidades ecológicas simplesmente não podem ser atendidas”.

O Cirkus Humberto diz que nenhum de seus animais é “forçado” a fazer nada, que os truques “estimulam” seu cérebro e que grupos ativistas que “espalham informações errôneas” estimulam a xenofobia contra pessoas do circo.

Foto: Gleb Garanich/Reuters

Em um festival medieval na França, um urso amordaçado preso por uma coleira se apresentou em um banquinho e um escorregador, e os lobos tinham que pular através de aros.

“Os lobos pareciam magros demais e estressados, enquanto o urso parecia visivelmente desconfortável com a coleira e o focinheira”, disse Kieran Harkin, do Four Paws.

“Entre e depois das apresentações, os animais selvagens são trancados em pequenos trailers. Nenhuma de suas necessidades ecológicas é considerada”.

A ONG disse que em muitos casos, durante a investigação na Europa, no mês passado, os animais eram mantidos em pequenos compartimentos ou gaiolas, causando-lhes danos psicológicos e físicos.

Foto: Waking Times

O grupo afirma que, embora a indústria de turismo da vida selvagem da Ásia seja amplamente divulgada, pouco se sabe sobre os abusos “cruéis” que acontecem por trás e durante o show e as evidências encontradas foram descritas como “brutais”.

Nos circos alemães, os visitantes montavam nas costas dos elefantes – flagrante de crueldade pois o treinamento nos bastidores geralmente envolve ferir os animais com ganchos afiados (bullhooks).

Nos palcos de circo, eles eram obrigados a sentar em cadeiras pequenas, jogar futebol e ficar em uma perna só.

Os investigadores dizem que todos os anos há um cabo de guerra entre os elefantes e os moradores, e no inverno os animais são usados para puxar trenós.

Foto: PETA

“Os elefantes são animais que vivem em grupos, altamente inteligentes e sociais que migram e ocupam vastas áreas de terra. É extremamente cruel mantê-los fechados em pequenos espaços e explorá-los dessa forma”, disse Harkin.

“A falta de movimento em cativeiro pode resultar em problemas nas articulações ou nas costas, além do sofrimento psicológico indeterminável”.

Os turistas na Espanha estavam em risco quando brincavam e tiravam selfies com um tigre, apontaram os investigadores.

“As imagens mostram como o tigre ataca um visitante enquanto brinca com ele – comportamento esperado de um tigre, mas que torna as interações extremamente perigosas para os seres humanos”.

Foto: Sky News Australia

“O tigre é um predador que pesa cerca de 300 kg com dentes e garras afiadas. Seus instintos naturais não podem ser suprimidos”.

O tigre fêmea está entre mais de 100 outros animais silvestres alugados para produções cinematográficas e usados como acessórios para fotos turísticas.

“Os tigres são comercializados e tratados como mercadoria em toda a Europa, e isso pode aumentar ainda mais se somando ao comércio ilegal de tigres”, disse Harkin.

Em um zoológico francês, um domador de animais entrou em uma jaula sozinho com até 10 tigres; em outros lugares, os orangotangos eram mantidos em gaiolas pequenas e apertadas.

Foto: Tiger Temple

“Ironicamente, um vídeo é reproduzido antes do show, apontando a importância da conservação dos tigres. A comercialização e a exploração desses animais não têm nada a ver com a conservação dos tigres selvagens – pelo contrário”, afirmou ele.

De volta à República Tcheca, em um castelo em Cesky Krumlov, os investigadores também viram três ursos mantidos em um fosso de pedra, sem chance nenhuma de subir ou andar livremente.

O Independent pediu às autoridades do castelo e a uma empresa espanhola que promove selfies com tigres para comentar.

“É inaceitável que no século 21 seja legal na Europa abusar de animais selvagens para entretenimento”, disse Harkin.

“O que acontece com os animais quando eles ficam velhos ou doentes demais para se apresentarem ou quando os filhotes estão velhos demais para serem acariciados?”, concluiu ele.

Foto: Pinterest

____________________________________________

A imprensa não apenas informa. Ela forma conceitos. Modifica ideias. Influencia decisões. Define valores. Participa das grandes mudanças sociais e políticas trazendo o mundo para o indivíduo pensar, agir e ser. É justamente este o objetivo da ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais: informar para transformar. A ANDA difunde na mídia os valores de uma nova cultura, mais ética, mais justa e preocupada com a defesa e a garantia dos direitos animais. É o primeiro portal jornalístico do mundo voltado exclusivamente a fatos e informações do universo animal. Com profissionalismo, seriedade e coragem, a ANDA abre um importante canal com jornalistas de todas as mídias e coloca em pauta assuntos que até hoje não tiveram o merecido espaço ou foram mal debatidos na imprensa.

Go to Original – anda.jor.br


Tags: , , ,

 

Share this article:


DISCLAIMER: The statements, views and opinions expressed in pieces republished here are solely those of the authors and do not necessarily represent those of TMS. In accordance with title 17 U.S.C. section 107, this material is distributed without profit to those who have expressed a prior interest in receiving the included information for research and educational purposes. TMS has no affiliation whatsoever with the originator of this article nor is TMS endorsed or sponsored by the originator. “GO TO ORIGINAL” links are provided as a convenience to our readers and allow for verification of authenticity. However, as originating pages are often updated by their originating host sites, the versions posted may not match the versions our readers view when clicking the “GO TO ORIGINAL” links. This site contains copyrighted material the use of which has not always been specifically authorized by the copyright owner. We are making such material available in our efforts to advance understanding of environmental, political, human rights, economic, democracy, scientific, and social justice issues, etc. We believe this constitutes a ‘fair use’ of any such copyrighted material as provided for in section 107 of the US Copyright Law. In accordance with Title 17 U.S.C. Section 107, the material on this site is distributed without profit to those who have expressed a prior interest in receiving the included information for research and educational purposes. For more information go to: http://www.law.cornell.edu/uscode/17/107.shtml. If you wish to use copyrighted material from this site for purposes of your own that go beyond ‘fair use’, you must obtain permission from the copyright owner.


There are no comments so far.

Join the discussion!

We welcome debate and dissent, but personal — ad hominem — attacks (on authors, other users or any individual), abuse and defamatory language will not be tolerated. Nor will we tolerate attempts to deliberately disrupt discussions. We aim to maintain an inviting space to focus on intelligent interactions and debates.

*

code

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.