(Português) Rainha Elizabeth II Abandona Uso de Casacos de Pele

ORIGINAL LANGUAGES, 11 Nov 2019

David Arioch | Vegazeta – TRANSCEND Media Service

A confirmação foi feita por Angela Kelly, auxiliar e estilista da rainha.

A decisão foi bem recebida por organizações como a Humane Society International, Animal Aid e Pessoas Pelo Tratamento Ético dos Animais. (PETA) (Foto: Tim Graham)

6 nov 2019 – De acordo com o jornal britânico The Mirror, a Rainha Elizabeth II decidiu substituir o uso de peles por peles falsas. A publicação diz que a monarca tem sido criticada há anos por organizações que atuam defesa dos animais por usar casacos com peles reais, justificando que “ela deveria dar o exemplo”.

A confirmação foi feita por Angela Kelly, auxiliar e estilista da rainha. “Se Sua Majestade tiver de participar de um noivado durante clima particularmente frio, de 2019 em diante, peles falsas serão usadas para garantir que ela se mantenha bem aquecida”.

A decisão foi bem recebida por organizações como a Humane Society International, Animal Aid e Pessoas Pelo Tratamento Ético dos Animais.

“Realmente esperamos que a rainha aceite esses tempos mais iluminados e escolha usar algo mais humano no futuro”, comentou a PETA.

“A rainha não deve usar peles – é simples assim”, declarou o diretor da Animal Aid, Andrew Tyler ao saber da notícia.

Campanha brasileira da Soama reprova uso de peles 

No Brasil, a Sociedade Amigos dos Animais (Soama), de Caxias do Sul (RS), lançou em este ano uma campanha contra o uso de peles. Intitulada “Quem usa pele veste a morte”, a iniciativa enfatiza que não faz sentido usar a pele de um animal para cobrir o corpo quando há alternativas que não envolvem exploração, violência e morte de animais.

“Esta campanha é inspirada em dezenas de jovens que já vimos em vários lugares usando peles de animais”, informa a diretora de marketing da Soama, Natasha Oselame Valenti, acrescentando que a proposta é reforçar que nenhum suposto glamour justifica a crueldade animal.

No Rio Grande do Sul e em alguns outros estados do Sul e Sudeste do Brasil há empresas que investem nesse mercado, inclusive importando peles de animais abatidos em outros países.

“Os animais que são criados para este fim adquirem comportamentos neuróticos e praticam até mesmo automutilação e canibalismo. Desenvolvem comportamento psicótico e chegam a bater suas cabeças nas grades das gaiolas, movendo-se furiosamente de um lado para o outro”, lamenta Natasha.

_____________________________________________

 

David Arioch é jornalista profissional, historiador e especialista em jornalismo cultural, histórico e literário.

 

Go to Original – vegazeta.com.br


Tags: , , , ,

 

Share this article:


DISCLAIMER: The statements, views and opinions expressed in pieces republished here are solely those of the authors and do not necessarily represent those of TMS. In accordance with title 17 U.S.C. section 107, this material is distributed without profit to those who have expressed a prior interest in receiving the included information for research and educational purposes. TMS has no affiliation whatsoever with the originator of this article nor is TMS endorsed or sponsored by the originator. “GO TO ORIGINAL” links are provided as a convenience to our readers and allow for verification of authenticity. However, as originating pages are often updated by their originating host sites, the versions posted may not match the versions our readers view when clicking the “GO TO ORIGINAL” links. This site contains copyrighted material the use of which has not always been specifically authorized by the copyright owner. We are making such material available in our efforts to advance understanding of environmental, political, human rights, economic, democracy, scientific, and social justice issues, etc. We believe this constitutes a ‘fair use’ of any such copyrighted material as provided for in section 107 of the US Copyright Law. In accordance with Title 17 U.S.C. Section 107, the material on this site is distributed without profit to those who have expressed a prior interest in receiving the included information for research and educational purposes. For more information go to: http://www.law.cornell.edu/uscode/17/107.shtml. If you wish to use copyrighted material from this site for purposes of your own that go beyond ‘fair use’, you must obtain permission from the copyright owner.


There are no comments so far.

Join the discussion!

We welcome debate and dissent, but personal — ad hominem — attacks (on authors, other users or any individual), abuse and defamatory language will not be tolerated. Nor will we tolerate attempts to deliberately disrupt discussions. We aim to maintain an inviting space to focus on intelligent interactions and debates.

*

code

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.