(Português) A Violência Contra Animais no Cinema

ORIGINAL LANGUAGES, 28 Sep 2020

David Arioch | Vegazeta – TRANSCEND Media Service

Embora animais ainda sejam usados, se compararmos a atualidade com o cinema praticado até a década de 1970 a diferença é gritante.

“A Carga da Brigada Ligeira”, “Andrei Rublev” e “Cockfighter”. (Imagens: Reprodução)

17 set 2020 – Pode parecer que não, mas atualmente se usa muito menos animais no cinema do que no passado. Se compararmos a atualidade com o cinema praticado até a década de 1970 a diferença é gritante.

Não sei se vocês já assistiram “A Carga da Brigada Ligeira”, de 1936, do Michael Curtiz. Só neste filme morreram 25 cavalos durante as filmagens. Comparando com “A Casa que Jack Construiu”, de 2018, do Lars Von Trier, fica fácil entender essa discrepância.

Há uma cena em que um patinho tem a perna arrancada com alicate (o que já é controversa por si só, embora a intenção fosse expor a realidade de um psicopata). Mas o cineasta não utilizou um animal de verdade, ao contrário do que fez nas gravações de “Manderlay”, e por entender também que isso não seria tolerado.

Von Trier, Tarkovsky e Hellman

Há 15 anos, Von Trier sacrificou um burro para o filme e atraiu a fúria do ator John C. Reilly, que abandonou o set de filmagem na Suécia e voltou para os EUA. A repercussão obrigou o cineasta dinamarquês a cortar a cena.

Gosto muito de Tarkovsky e o considero de uma sensibilidade incrível, mas ele também foi infeliz ao sacrificar um cavalo no filme “Andrei Rublev”, de 1966. Porém o mundo naquela época via com naturalidade o sacrifício de equinos, e a perspectiva em mais de 50 anos creio que mudou – pelo menos nesse contexto.

Quando penso em cavalos no cinema, me recordo de Graham Chapman em “Monty Python e o Cálice Sagrado” com seu cavalinho de pau e a sonoplastia do choque de cocos. Apesar da ironia, sempre vi algo de bucólico nisso.

Roger Corman, uma das maiores referências dos filmes B, também apelou ao endossar rinhas reais de galos no filme “Cockfighter”, do Monte Hellman, lançado em 1974.

Na busca pelo realismo do submundo, mas que chega ao sensacionalismo, a empatia era dinamitada. Inclusive esse filme foi banido em partes dos EUA e em alguns países por causa da violência explícita.

Tendência é de que o uso caia cada vez mais

Claro, hoje animais ainda são usados em filmes, mas em número muito inferior a outras décadas e a tendência é de que o uso caia cada vez mais.

Uma das maiores bilheterias da década passada, “Rei Leão” é um exemplo disso. Me recordo que Favreau disse que hoje há tecnologia de sobra para não sujeitar animais a situações de exploração e perigo.

_____________________________________________

 

David Arioch é jornalista profissional, historiador e especialista em jornalismo cultural, histórico e literário.

 

Go to Original – vegazeta.com.br


Tags: , ,

 

Share this article:


DISCLAIMER: The statements, views and opinions expressed in pieces republished here are solely those of the authors and do not necessarily represent those of TMS. In accordance with title 17 U.S.C. section 107, this material is distributed without profit to those who have expressed a prior interest in receiving the included information for research and educational purposes. TMS has no affiliation whatsoever with the originator of this article nor is TMS endorsed or sponsored by the originator. “GO TO ORIGINAL” links are provided as a convenience to our readers and allow for verification of authenticity. However, as originating pages are often updated by their originating host sites, the versions posted may not match the versions our readers view when clicking the “GO TO ORIGINAL” links. This site contains copyrighted material the use of which has not always been specifically authorized by the copyright owner. We are making such material available in our efforts to advance understanding of environmental, political, human rights, economic, democracy, scientific, and social justice issues, etc. We believe this constitutes a ‘fair use’ of any such copyrighted material as provided for in section 107 of the US Copyright Law. In accordance with Title 17 U.S.C. Section 107, the material on this site is distributed without profit to those who have expressed a prior interest in receiving the included information for research and educational purposes. For more information go to: http://www.law.cornell.edu/uscode/17/107.shtml. If you wish to use copyrighted material from this site for purposes of your own that go beyond ‘fair use’, you must obtain permission from the copyright owner.


There are no comments so far.

Join the discussion!

We welcome debate and dissent, but personal — ad hominem — attacks (on authors, other users or any individual), abuse and defamatory language will not be tolerated. Nor will we tolerate attempts to deliberately disrupt discussions. We aim to maintain an inviting space to focus on intelligent interactions and debates.

*

code

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.