(Português) Nove Vezes em que Woody Harrelson Promoveu o Veganismo ou os Direitos Animais

ORIGINAL LANGUAGES, 11 Oct 2021

David Arioch | Vegazeta – TRANSCEND Media Service

Ator que deixou de se alimentar de animais há mais de 30 anos tem contribuído com a promoção do veganismo de várias formas.

Woody Harrelson: “Sou vegano há mais de 30 anos” .
(Foto: Paul Wetherell)

21 set 2021 – Sem se alimentar de animais há mais de 30 anos, o ator vegano Woody Harrelson tem utilizado há muito tempo a sua influência para motivar mais pessoas a considerarem o veganismo, os direitos animais e a preservação do meio ambiente.

Influência no meio artístico

Em março deste ano, a atriz Sadie Sink, que interpreta Max na série “Stranger Things”, revelou à revista Glamour que tornou-se vegana enquanto trabalhava em um filme com Woody Harrelson, que ela define como alguém que transmite paixão em ser vegano. “Toda a sua família é vegana, então, passando um tempo com eles, pude aprender que ser vegana é totalmente possível e não é tão difícil quanto parece ser.”

Investindo em produtos veganos

Em maio de 2020, Woody Harrelson foi anunciado como um dos investidores da marca de alternativas aos peixes e frutos do mar Good Catch Foods. “Sou vegano há mais de 30 anos. Estou empolgado em trabalhar com uma marca de alimentos que tem bom gosto e se alinha às minhas crenças de fazer a diferença para os animais e para o nosso planeta”, disse Harrelson em um release da Good Catch.

Veganismo pelo bem do planeta

Em setembro de 2019, Woody Harrelson participou de um vídeo da campanha “Our House is on Fire”, em que chama atenção para a necessidade de mudarmos nossos hábitos visando o combate às mudanças climáticas e a preservação do planeta. No vídeo, que em pouco tempo recebeu milhões de visualizações, Harrelson destaca que “a história nos mostra que quando um número suficiente de pessoas exige mudanças, os que estão no poder não têm escolha a não ser agir”.

Contra entretenimento com animais

Em maio de 2019, Woody Harrelson pediu ao governador Gregg Abbott para proibir a realização do “pega do porco” em Banderas, no Texas, prática realizada em uma espécie de arena e que consiste em perseguir e ensacar porcos selvagens, e diante de uma plateia barulhenta. “Tenho muito orgulho do meu estado natal e do espírito compassivo e independente dos meus colegas texanos. Por isso, fiquei chocado ao saber da crueldade a que os porcos são submetidos”, escreveu o ator em carta enviada ao governador.

Pediu ao papa para não se alimentar de animais

Em fevereiro de 2019, Woody Harrelson apoiou a campanha Millon Dollar Vegan e pediu ao papa para não consumir nada de origem animal durante a Quaresma. A iniciativa visava motivar outras pessoas a seguirem o mesmo caminho, aproximando-as da realidade do vegetarianismo ou do veganismo. Harrelson é conhecido por participar voluntariamente de todas as campanhas em prol dos animais e do meio ambiente para as quais é convidado.

Apoiando a culinária vegana

Woody Harrelson é o autor do prefácio do livro de culinária vegana “Wicked Healthy”, lançado pelos irmãos Chad e Derek Sarno em 2018. “Chad e Derek estão fazendo um trabalho incrível. Eles estão na vanguarda de um movimento plant based que vem crescendo há décadas e agora está se tornando um tsunami”, enfatiza Harrelson no prefácio. Segundo o autor, os irmãos Sarno está entre as pessoas que estão abrindo novos caminhos para uma retomada de consciência sobre uma alimentação mais saudável e mais ética na nossa relação com os animais e com o meio ambiente.

Restaurante vegano

Em 2018, Woody Harrelson abriu um restaurante vegano em Point Places em Baltimore, nos EUA. O restaurante, que recebeu o nome L’Eu de Vie e foi fechado em 2020, oferecia somente pratos a partir de alimentos frescos, orgânicos e produzidos localmente. “Eu amo esse lugar! É meu novo restaurante vegano favorito em Baltimore. Adoro que seja tudo orgânico e caseiro, incluindo os pães e todos os molhos”, avaliou uma cliente por meio do HappyCow.

Uma mensagem para o mundo

Em maio de 2016, a Real Leaders Magazine publicou “Uma Mensagem para o Mundo”, assinada por Woody Harrelson. Na publicação, ele diz que nenhuma indústria continuará com uma prática ou um produto que você, enquanto consumidor, não quer comprar. O ator defende que isso dá ao consumidor o poder de mudar o mundo em que vive. “Empresas são extremamente sensíveis sobre sua reação em relação aos seus produtos, porque eles sabem que se você não comprá-los, eles terão que sair desse negócio. Isso não é algo que muitas empresas estão dispostas a considerar e, ao escolher gastar seu dinheiro sabiamente, você acaba promovendo as empresas que fazem negócios de forma mais socialmente responsável”, argumentou.

Pelo fim dos experimentos com animais

Em 2011, Woody Harrelson enviou uma carta para o chefe de gabinete do Exército dos Estados Unidos falando sobre o cruel envenenamento de macacos nas experiências realizadas pelo Exército em Aberdeen Proving Ground, em Maryland. A carta recebida pelo general Raymond T. Odierno descreveu como os macacos sofriam uma overdose que incluía “sintomas de intoxicação química, convulsões, dificuldades respiratórias e descontrole intestinal”. Ele pediu ao general para interromper essa prática, a substituindo por simuladores. A contribuição de Harrelson ajudou a acabar com as experiências militares envolvendo chimpanzés nos EUA. E o ator fez mais do que isso. Também criticou e continua criticando a realização de testes em animais na indústria de produtos de consumo doméstico.

_____________________________________________

David Arioch é jornalista profissional, historiador e especialista em jornalismo cultural, histórico e literário (MTB: 10612/PR). http://davidarioch.com

 

Go to Original – vegazeta.com.br


Tags: , , , , , , ,

 

Share this article:


DISCLAIMER: The statements, views and opinions expressed in pieces republished here are solely those of the authors and do not necessarily represent those of TMS. In accordance with title 17 U.S.C. section 107, this material is distributed without profit to those who have expressed a prior interest in receiving the included information for research and educational purposes. TMS has no affiliation whatsoever with the originator of this article nor is TMS endorsed or sponsored by the originator. “GO TO ORIGINAL” links are provided as a convenience to our readers and allow for verification of authenticity. However, as originating pages are often updated by their originating host sites, the versions posted may not match the versions our readers view when clicking the “GO TO ORIGINAL” links. This site contains copyrighted material the use of which has not always been specifically authorized by the copyright owner. We are making such material available in our efforts to advance understanding of environmental, political, human rights, economic, democracy, scientific, and social justice issues, etc. We believe this constitutes a ‘fair use’ of any such copyrighted material as provided for in section 107 of the US Copyright Law. In accordance with Title 17 U.S.C. Section 107, the material on this site is distributed without profit to those who have expressed a prior interest in receiving the included information for research and educational purposes. For more information go to: http://www.law.cornell.edu/uscode/17/107.shtml. If you wish to use copyrighted material from this site for purposes of your own that go beyond ‘fair use’, you must obtain permission from the copyright owner.


There are no comments so far.

Join the discussion!

We welcome debate and dissent, but personal — ad hominem — attacks (on authors, other users or any individual), abuse and defamatory language will not be tolerated. Nor will we tolerate attempts to deliberately disrupt discussions. We aim to maintain an inviting space to focus on intelligent interactions and debates.

*

code

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.